PARTICIPE DE UM DESTES CURSOS - FAÇA JA SUA INSCRIÇÃO

quarta-feira, 27 de março de 2013

Uma Injustiça a Toda a Prova.



A injusta responsabilização dos bombeiros na tragédia de Santa Maria

logo abamfA ABAMF vem manifestar-se sobre a responsabilização dos 13 bombeiros no caso do incêndio da boate Kiss, em Santa Maria, que vitimou, fatalmente, 241 pessoas. Para a ABAMF, o inquérito policial não deveria indiciar os bombeiros pelas péssimas condições de trabalho oferecidas pelo governo.
 Já faz muito tempo que os “heróis do fogo” gritam para que sejam tomadas providências com relação ao efetivo e aos equipamentos, muito abaixo do mínimo aceitável para um trabalho satisfatório. As unidades trabalham com caminhões antigos, muitos sem condições de serem usados no caso de emergência, as mangueiras ainda são dos tempos em que somente uma ou duas viaturas eram suficientes para debelar a maioria dos sinistros e as roupas de combate ao fogo e equipamentos modernos ainda se resumem a um sonho em quase todos os quartéis.
 Simplificar, e jogar a culpa por uma grande tragédia nas costas dos trabalhadores fardados num momento, ainda, de comoção não alivia  dores e causa indignação nos militares estaduais.
Pela conclusão do inquérito, é necessário responsabilizar os governos federal, estadual e municipal, além de outras autoridades políticas por permitir o sucateamento do Corpo de Bombeiros ao longo dos anos até culminar na tragédia, que deixou o Brasil e o mundo perplexos.
 Na busca de justiça, apressadamente, para dar satisfação à sociedade, faz-se a injustiça de, mesmo sabendo de todos os problemas citados, responsabilizar por homicídio culposo e improbidade administrativa  o 4º Comando Regional dos Bombeiros.
 A ABAMF está alinhada com os bombeiros, já tão prejudicados, e acredita que a justiça será feita de forma correta, sem tomar o caminho da obviedade de culpar os que estiverem num alcance mais curto. Lembra, ainda, que esses fatos só acirram o movimento de separação da Brigada Militar, iniciado pelos servidores, em razão da absoluta falta de condições de trabalho e não valorização dos trabalhadores. Para que tragédias, como a de Santa Maria, não aconteçam mais e tenham ação imediata, é necessário treinamento, equipamentos, número suficiente de brigadianos e fiscalização por parte de todos os órgãos envolvidos.
 ABAMF – Representante dos Servidores de Nível Médio da BM

NOTA DA FOLHA DA CLASSE
-Infelizmente volto a dizer que estamos sem comando, quando isto iria acontecer, uma equipe de comandados no cumprimento de seu dever ser responsabilizados, quando usando dos meios disponíveis que o Comando e o Governo disponibilisa, se não for alegando falta de meios são punidos, quando vão usando os ppéssimos meios as suas disposição, são indiciados, acreditamos na justiça só esta poderá ver de quem é a culpa, pois os agentes do governo estão mal equipados e os governantes não estão preocupados com isto, fica sempre na culpa do agente e a carga cai sempre na comunidade, quantos terão que morrer e os responsáveis não respondem por isto. Falta de condições de trabalhos são uma constante no serviço de combate aos incêndio e na atividade de Policiamento. Quantos PM morrem pela falta de atenção dos governantes, falte de equipamento, instrução e etc..., vamos sim responsabilisar os senhores que são os gestores da segurança pública dos gaúchos.