PARTICIPE DE UM DESTES CURSOS - FAÇA JA SUA INSCRIÇÃO

quinta-feira, 7 de abril de 2011

GOVERNO REGULAMENTA ACESSO A DOCUMENTOS DO REGIME MILITAR.


Governo regulamenta acesso a documentos do regime militar.
Por LCBergenthal
Segundo Ministério da Justiça, medida simplifica acesso a documentos.
Determinação foi publicada no Diário Oficial da União, nesta quarta (6).
O Ministério da Justiça publicou, nesta quarta-feira (6), no Diário Oficial da União, uma portaria que regulamenta o acesso aos documentos produzidos e armazenados por órgãos e entidades integrantes do extinto Sistema Nacional de Informações e Contrainformação (SISNI). Segundo a publicação, os critérios valem para documentos relacionados ao regime militar que vigorou entre os anos de 1964 e 1985, e que estejam sob a guarda do Arquivo Nacional.

Podem acessar os documentos com informações relacionadas à intimidade, vida privada, honra e imagem de pessoas o titular das informações pessoais; o cônjuge ou companheiro, ascendente ou descendente do titular, caso este seja morto ou ausente; e terceiros, desde que previamente autorizados pelo titular, por seu cônjuge ou companheiro, ascendente ou descendente.

Outros interessados também poderão ter acesso aos documentos, desde que sejam ocultados dados que permitam identificar o titular das informações pessoais, segundo texto publicado no Diário Oficial.

A nova medida, segundo o Ministério da Justiça, torna mais claras e simples as regras para a solicitação do acesso aos documentos. Antes da portaria, além do preenchimento de um requerimento, o requerente titular das informações deveria apresentar cópia autenticada do documento de identidade e o requerente, quando cônjuge, ascendente ou descendente, precisava atestar o grau de parentesco com o titular também por meio de documento reconhecido em cartório.

Com a publicação, basta uma cópia simples do documento de identidade, para o titular, ou uma procuração original com poderes gerais ou especiais, por instrumento particular, para terceiros. O Arquivo Nacional, segundo a portaria, presumirá a boa fé do requerente e dispensará exigências adicionais.

O requerente, no entanto, irá se responsabilizar pela veracidade e autenticidade dos documentos que apresentar, e deverá responder pelos danos morais e materiais decorrentes da divulgação, reprodução ou utilização indevidas das informações pessoais a que tiver acesso.

Ao receber o requerimento, o Arquivo Nacional irá avaliar os pedidos de acesso no prazo máximo de dez dias úteis. Em caso de acesso negado, total ou parcialmente, o Arquivo Nacional deverá indicar as razões da recusa de acesso, em despacho por escrito, com cópia enviada ao requere

Ler mais: http://policialbr.com/profiles/blogs/governo-regulamenta-acesso-a?xg_source=msg_mes_network#ixzz1Iq9A6lsQ